Em termos Autoridade, Poder e Experiência

Qual a conexão entre autoridade, poder e experiência?

Aprendi que autoridade não tem a ver com “ser autor”, mas com aumentar, fazer crescer. E que ter poder ou ser poderoso quer dizer ser capaz de alguma coisa.

Podemos fazer crescer nosso poder de influência e ação, nossa capacidade acerca de algo, quando somos autoridade. Ser autoridade é crescer nossa ações, para que elas tenham mais poder, gerem mais possibilidades.

Ter autoridade e poder não significa ser pre-potente, ser alguém que coloca o poder adiante, antes de tudo. Nosso poder e autoridade pode estar a serviço, pode ser ao mesmo tempo grande e humilde.

Poder vem de Autoridade

Termos mais capacidade de e para algo significa termos crescido na direção daquele ser capaz. Termos poder é resultado de fazer crescer nossa capacidade, de sermos autoridade.

Nem sempre este foi, ou é, o caso. Em sociedades passadas, autoridade podia ser decretada por nascimento ou decisão divida, por pertencer a esta ou outra casta ou por ter este ou aquele bem. Esta autoridade era muitas vezes considerada inautêntica, por não refletir uma capacidade percebida.

Olhando para autoridade em nosso sistema social atual, autoridade é normalmente declarada para um sistema específico nos quais vemos muitos domínios e dimensões. Podemos ser uma autoridade jurídica e não educacional, uma autoridade política e não artística, etc.

Cada sistema e subsistema humano caracteriza o que é ser autoridade e ter poder para aquele sistema. As capacidades de quem tem poder também são muito distintas, tanto em domínios diferentes como no nível de expertise.

Para pensar em domínios diferentes basta levar em conta as capacidades desenvolvidas por um lutador de sumô e por um monje budista, por um CEO e por uma primeira bailarina.

Em nível de expertise, podemos variar de principiante a mestre em uma certa capacidade. [1]

Níveis de Expertise
ExperiênciaEnvolvimento
MestreObservação e/ou participação nas mudanças históricas da práticaDesejoso e capaz de reinventar a prática frente a mudanças do contexto do mundo
VirtuosoRendimento exitoso na prática no passado em uma variedade de contextos diferentesSe move sem deliberar no mundo da prática, produz excelência em outros
PeritoAções passadas em um grande número de situações, e experiência de suas consequênciasSe desempenha com excelência e começa a ver a prática em seu contexto no mundo
CompetenteReações anteriores a sintomas, e experiência prática inicial no domínioPode completar as práticas satisfatoriamente no cliente e na comunidade
Principiante AvançadoUso no passado de regras que relacionam características do ambiente com ações concretasComeça a reconhecer aspectos de situações da prática como sintomas de possibilidades futuras
PrincipiantePráticas empreendidas anteriormente em domínios relacionadosSegue regras, instruções e práticas standard previamente aprendidas


Capacidade Sobre Si Mesmo

Estas capacidades podem ser, como nos exemplos acima, funcionais, e são capacidades que nos habilitam a exercitar uma atividade com maior expertise.

Independente do domínio e do nível de autoridade em uma capacidade funcional, podemos sempre explorar no ser humano sua capacidade sobre si mesmo. É nessa capacidade de maestria pessoal que se abrem possibilidades que antes estavam ocultas.

Maestria pessoal não necessariamente resultado de uma prática específica, já que toda jornada a uma capacidade funcional é uma jornada para o conhecimento e é também uma possível jornada para o autoconhecimento.

No entanto, uma prática consciente de autoconhecimento nos permite observarmos o caminho percorrido e ao mesmo tempo a nós mesmos enquanto caminhamos.

O salto para os níveis maiores de expertise talvez implique em uma jornada de conhecer a si mesmo como caminho para habilitar um conhecer profundo.

Isso porque o ato de conhecer está conectado em grande medida com o observador que somos. Ao ampliarmos como observamos, também julgamos com mais discernimento, com mais autoridade.

Autoridade vem da Experiência

Tanto a autoridade funcional como a autoridade sobre si mesmo está conectada com a experiência. Tornar-se mestre em alguma função requer muitas horas de experiência[2] e tornar-se mestre de si mesmo talvez seja uma tarefa para a vida toda.

A experiência vivida incorpora capacidade e é a forma da autoridade que podemos vivenciar como autêntica tanto em nós como reconhecendo em outros.

Pense em alguém que você admira… A admiração a outros é resultado de olharmos e reconhecermos uma capacidade adquirida, independente de ser uma capacidade que desejamos obter ou não. Admiramos a autoridade, a maestria do outro.

Autoridade é sempre declarada, mas tem maior poder quando é reconhecida, tanto para o que a possui quanto para outros.

Como e no quê nossa experiência se traduz em autoridade? O que temos feito para sermos autoridade naquilo que nos move? E para sermos autoridade sobre nós mesmos?


  1. Flores, Fernando (1994) “Creando Organizaciones para el futuro”, Dolmen Chile. Contém alguma semelhança com Inspirado no modelo de aquisição de habilidades de Dreyfus.  ↩

  2. Alguns autores, como o pop Gladwell, indica que 10000 horas de prática tornam alguém experiente em um campo. Existem outras opiniões e teorias, veja (em inglês) em Business Insider e a BBC.  ↩

Get My Articles on Your Email!

Signup now and receive an email once I publish new content.

I will never give away, trade or sell your email address. You can unsubscribe at any time.