ganharam uma linda alma

Minha avó materna faleceu hoje. Escrevo do aeroporto de Curitiba enquanto espero o avião para ver minha família. Fico feliz de ter pouco tempo para escrever até porque colocar alguns momentos em palavras frequentemente me parece uma grande bobagem. Tô escrevendo pra mim, mas fica aqui.

Reflito na minha vida e na minha vó. Ela era a que pedia para que eu me acalmasse ao tocar orgão e dizia que eu iria conseguir, que eu era capaz. A força dela, com 93 anos, me ensinou que tem que ter raça nessa vida, acreditar. E essa era uma mulher que acreditava. Se hoje me olham e não sabem da onde a força vêm… foi ela que me ensinou. Ensinou fé para um cientista que trocou ciência por espiritualidade.

Baixinha de cabelinhos brancos e olhinhos azuis. Vaidosa como só ela… vale a pena ver a foto com os filhos nos 90 anos. Um charme.

História de hoje? Acordei atrasado e fui para um curso. Esqueci o celular. Logo antes do almoço me atacou uma crise de rinite como a muito não acontece. Muito tempo… primeira vez em Curitiba. Estar assim com cara de choro sem ainda ter chorado é para mim um sinal de conexão com a minha vó. Cheguei em casa com 14 mensagens. Saí depois de duas ligações.
No caminho para o aeroporto uma grande placa de propaganda: “Netos”, com a escada de quem tinha acabado de colocar. Era pra ela.

Agora estou triste mas feliz. Lembrar da minha vó só pode me trazer sorrisos. Estou esperando a chance de morar na Lugano dela, a cidade das mil histórias bonitas do início do século passado, a cidade de uma mulher alegre que tinha o nome da pátria e a alegria do mundo.

Agora chorei.

 

 

Comentários

Mateus Fernandes
June 26, 2005 | 2:33 PM

Desapego
Que nossos pensamentos sejam um.
Que nossas dores sejam compartidas.
Que nossas alegrias, multiplicadas, toquem o coração de todos.
Sua vó gostou das suas palavras, tenha certeza.

O nosso amor causa sentimento de posse. E posse gera sofrimento pelo apego.

Que bom que sabe que alguém, nesse momento, ganhou uma boa alma. E você, uma ótima lembrança.

Augusto C
June 27, 2005 | 9:58 AM

brigado gente
estão todos aqui comigo.